terça-feira, abril 23

Se está em busca de informações sobre os riscos de uma gravidez tardia, veio ao lugar certo. Pois aqui vamos explicar tudo que você precisa saber sobre esse assunto.

Bem, sabemos que gravidez aos 40 anos vem acontecendo com uma certa frequência. O motivo talvez seja porque as mulheres decidiram que aquele momento era o certo para receber uma nova vida.

No entanto, é importante que essa pessoa saiba que as chances de sucesso são de 5%. Apesar dessa porcentagem, muitas mulheres tem optado por gerar um filho mais tarde.

Isso porque, nos dias de hoje muitas mulheres estão priorizando outros pontos de suas vidas. Por exemplo, a própria carreira, financeiro, muitas querem estar prontas em todas as partes para poder ter um bebê.

Mas lembre-se que ao optar por um engravidar mais tarde é necessário seguir alguns cuidados. Pensando em lhe ajudar a entender melhor quais são eles, montamos esse conteúdo.

Quer saber mais? Então continue lendo este artigo para poder descobrir mais sobre o assunto e quais cuidados deve tomar.

Quais as chances de uma gravidez aos 40 anos?

Bem, as chances de ter uma gravidez de sucesso a essa idade é baixa. Os especialistas dizem que mais ou menos 5% das mulheres nessa idade conseguem chegar até o fim da gestação.

Acontece que o período mais fértil na vida de uma mulher acontece antes dos seus 35 anos. Após esse período as chances só ficam menores.

No entanto, tudo vai depender de certos cuidados específicos da saúde dessa pessoa. É importante ir ao médico ginecologista-obstetra para checar alguns requisitos de suma importância. Por exemplo:

  • Analisar o histórico de endometriose, hipertensão arterial, diabetes e trombo filia;
  • É possível fazer uma análise de problemas na tireoide ou uterinos;
  • Se o seu peso está ideal para sua idade e altura.

Se for preciso o médico pode indicar outros exames. Assim será possível saber se tem algo que possa impedir ou até mesmo tornar difícil essa gestação.

Mas, é importante que você saiba que mesmo com uma porcentagem baixa, existem tratamentos que podem ser de grande ajuda. Sendo até mesmo possível aumentar a fertilidade da mulher que deseja ser mãe.

As duas opções bem populares são a inseminação artificial e a técnica de fertilização in vitro (FIV). Ambas podem ser realizadas em clínicas de reprodução.

Com isso, a chance de sucesso dessa gravidez sobe um pouco, ficando perto de 20%. Porque vai depender muito de como estão esses óvulos que com a idade envelheceram.

Por outro lado, ao optar pelo método FIV é possível utilizar óvulos de terceiras, as chances de sucesso sobem para cerca 60%. Isso por mês, no caso da doadora ser mais jovem.

Quais os riscos de uma gravidez aos 40 anos?

Agora que vimos quais as chances de uma gestação ter sucesso aos 40 anos, vamos explicar quais são os riscos. O intuito não é assustar, mas as mulheres mais velhas que querem engravidar precisam conhecer os riscos de engravidar nessa idade.

Isso porque com a idade mais avançada na questão reprodução, as chances de haver complicações é maior. Na maioria dos casos uma gravidez nessa idade é vista como de alto risco.

Mas, além disso, outro risco tem relação com a chance de desenvolver alguns distúrbios. Por exemplo, hipertensão e diabetes gestacional.

Sem falar que as chances de ocorrer abortos espontâneos é maior. Além disso, outro problema que é bem recorrente é a distocia funcional.

Trata-se de um distúrbio a caracterizado pela não evolução adequada do trabalho de parto. Pode acontecer de não haver contrações e pode causar falta de dilatação.

Outro risco que costuma acontecer é com relação a partos prematuros. A taxa de nascimentos prematuros é de cerca de 15%, por conta de complicações como o diabetes gestacional e até hipertensão.

Uma gravidez aos 40 anos pode gerar algumas complicações para o bebê. A mais comum é a alteração cromossômica estrutural ou numérica, como a síndrome de Down.

Quais cuidados deve se ter em uma gravidez tardia?

Por ser uma gravidez que possui muitos riscos é fundamental que se tome alguns cuidados. O primeiro deles é que você mantenha um acompanhamento médico com uma certa frequência.

Nesse caso opte por um obstetra que tenha experiência em gestação tardia. Além disso, os cuidados básicos não podem ser deixados de lado.

Por exemplo, mantenha uma alimentação balanceada, evite fazer muito esforço. É importante ter uma atenção redobrada com relação a ingestão de medicamentos, entre outros.

No entanto, mesmo que as chances de uma gestação aos 40 anos seja menor, saiba que a gravidez é totalmente possível. É tudo uma questão de encontrar o profissional certo.

Ou seja, que tenha a capacidade de lhe orientar sobre os melhores tratamentos. Bem como, falar sobre os riscos que envolvem todo o processo. 

Além disso, ele vai poder te orientar quanto aos cuidados que você deve tomar. Dessa forma será possível levar a gestação de forma tranquila e saudável.

Vale destacar que no método FIV existe a possibilidade de fazer uma biópsia dos embriões. Assim será possível analisar as células retiradas do embrião em laboratório.

Desse modo será possível fazer uma análise cromossômica. Por meio dela pode-se descobrir se aquele embrião possui o número correto de cromossomos.

Caso o resultado dessa análise seja normal, a gravidez terá uma taxa de abortos menor. Assim como a chance de o feto desenvolver síndrome de Down também se torna menor que em uma mulher mais jovem.

Conclusão

Por fim, mostramos algumas informações bem importantes sobre quais são os riscos de uma gestação aos 40 anos. Deixamos a sua disposição importantes sobre riscos, cuidados e chances de ter uma gestação de sucesso.

Saiba que se você buscar um médico com experiência nesse assunto. O profissional poderá lhe orientar quanto aos cuidados que deve tomar e quais são os riscos.

Assim será possível levar a gestação de forma tranquila. Logo, será possível sim ter uma chance de ter uma gravidez de sucesso.

Gostou desse conteúdo? Esperamos ter lhe ajudado com a sua busca, caso tenha alguma dúvida é só deixar um comentário, vamos ficar muito felizes em poder lhe ajudar.

Share.