quinta-feira, maio 30

O que fazer quando a chave do imóvel estiver nas suas mãos?

Comprar um imóvel é uma decisão muito importante, cujo pagamento do valor total pode levar vários anos. No entanto, uma vez pago, não importa se são apartamentos à venda em São José dos Campos ou uma casa em São Paulo, o sentimento de realização é inestimável.

A quitação de um imóvel é apenas o fim de mais uma etapa, a qual costuma demorar tanto que muita gente não se planeja para o que vem depois. De fato, a maioria das pessoas até vende o imóvel antes de concluir o pagamento total.

Quitou seu imóvel e ele finalmente é seu, mas não sabe o que fazer agora? Botar para alugar e comprar outro? Ou reformar e vender para tentar auferir lucro com a transação? Este texto trará algumas opções para você aproveitar melhor o seu novo bem. Confira. 

Partir para outro

Quem é leitor sabe que ao terminar o primeiro livro, o primeiro ato que se pensa é comprar uma nova leitura. Claro que a compra de um imóvel é bem mais complexa, mas comprar um segundo bem geralmente é a opção natural depois da primeira aquisição.

Se o seu objetivo é construir renda através do mercado imobiliário, a diversificação é uma saída natural para beneficiar seu portfólio. Afinal, quanto mais imóveis o investidor possui, mais ele está protegido contra riscos de inadimplência, ações judiciais, entre outros.

Para seguir essa estratégia, uma dica é colocar o imóvel quitado para alugar e, com o dinheiro do aluguel, pagar toda ou parte da parcela do segundo. O aluguel funciona como uma comprovação de renda, facilitando a aquisição de um novo financiamento para o segundo imóvel.

Além disso, você estará comprando outro imóvel sem ter que tirar dinheiro do bolso, já que um imóvel está pagando o outro. Isso potencializa o poder dos juros compostos e da renda passiva na construção de patrimônio nesse mercado.

Reformar e vender

Além da renda passiva, outra forma de ganhar dinheiro no mercado imobiliário é através da compra e venda. Os ganhos dessa modalidade provêm da diferença entre o preço de compra e de venda, conhecido como ganho de capital. Muitos pequenos investidores acabam seguindo esse modelo.

Uma vez que o imóvel está quitado, a pessoa pode vendê-lo livremente para algum comprador interessado. Digamos que você pagou R$ 100 mil no imóvel e gastou mais R$ 30 mil em reformas, totalizando R$ 130 mil, e vendeu-o por R$ 200 mil. Logo, você teve um ganho total de R$ 70 mil nesta transação — antes dos impostos.

Cabe frisar que a reforma é uma parte essencial dessa estratégia, pois ela maximiza o valor que você pode conseguir na venda do bem. Quanto mais novo o imóvel, melhor é o preço que se pode pedir na venda.

Ficar e morar

Eis a opção mais comum, pois a maioria das pessoas que adquire imóveis o faz com o objetivo de morar. O sonho da casa própria ainda é muito forte entre os brasileiros, transmitindo segurança, estabilidade e até a liberdade de moldar o imóvel como melhor quiser.

Só que um financiamento imobiliário pode demorar até 30 anos para ser pago, e a vida hoje é muito mais dinâmica e sujeita a mudanças. Ao contrário do passado, hoje as pessoas se mudam com mais frequência em razão de trabalho e até de fatores pessoais.

Mas ainda existem pessoas que possuem a facilidade de trabalhar de casa, por exemplo, e buscam a estabilidade de um lar em um local mais tranquilo. Por isso, quitar um imóvel é a tranquilidade de finalmente ter um lugar apenas seu, moldado do seu jeito, com base nas suas necessidades e gostos pessoais.

Seja qual for o seu objetivo, o financiamento imobiliário pode ajudar a conquistar essa meta. Com paciência, uma boa estratégia e seguindo à risca um planejamento, ter um imóvel pode estar a um clique de distância.

Share.