quarta-feira, julho 17

2023 já está batendo em nossas portas e o varejo já se prepara para evoluções importantes.

E elas impactarão fortemente o modo como as marcas percebem e interagem com seus consumidores. 

Neste artigo vamos falar sobre as expectativas e grandes tendências que estão por vir para o mercado de varejo físico e na internet. 

Acompanhe!

Expectativas para o mercado de varejo em 2023

Com o mundo passando por grandes instabilidades econômicas, há muita incerteza sobre o que esperar do mercado de varejo em 2023. 

No entanto, mesmo no meio deste período volátil, já existem pesquisas que projetam resultados de queda no faturamento para o setor de varejo nos primeiros meses de 2023.

De acordo com o IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo), a receita em janeiro deve ter uma queda de 6,4%, comparado com o mesmo período de 2022. 

Isso se deve ao cenário nacional político que não gera incertezas quanto às suas decisões.

Bem como o aumento de impostos acompanhado da alta inflação que reduz o poder de compra de bens e serviços pelas pessoas.

Apesar desse cenário adverso, ainda há boas perspectivas para o varejo. 

A tendência de aumento das compras online e dos serviços por assinatura está crescendo.

Com mais e mais pessoas optando por economizar tempo e dinheiro às custas da conveniência que elas oferecem.

Além disso, novas tecnologias, como realidade aumentada e inteligência artificial, também estão sendo utilizadas para melhorar a experiência de compra dos consumidores. 

Isso pode ajudar o varejo a reduzir custos e melhorar sua eficiência operacional, levando à uma maior lucratividade para as empresas.

Omnicanalidade é cada vez mais importante para o mercado de varejo!

A jornada de compra dos consumidores está ficando cada vez mais fragmentada, com eles usando diferentes canais on-line, off-line e mobile. 

Assim, vale pensar em estratégias de integração de canais de vendas e opções de pagamentos, disponibilizando pix ou compra em cartões.

Isso significa que os varejistas precisam investir em inovação para garantir que eles possam oferecer uma experiência de compra integrada a seus consumidores.

Mais especificamente, isso significa ter presença em diferentes plataformas.

Como navegação móvel e mídia social, além de uma presença eficaz em aplicativos de compras on-line. 

Além disso, o varejo precisa se envolver com os clientes através do plano marketing de conteúdo e oferecer experiências personalizadas aos clientes.

Apesar disso ser feito por diferentes canais, a omnicanalidade precisa que tudo seja estrategicamente integrado, para que toda a jornada de compra do consumidor seja coesa. 

Isso significa, por exemplo, que os vendedores e atendentes precisam ter acesso às informações do cliente.

Para conseguirem entregar uma experiência consistente em todos os canais.

Para isso acontecer, o varejo precisa se preocupar com a experiência do cliente e ter a capacidade de rastrear os dados do cliente em diferentes pontos. 

Isso permitirá que eles ofereçam serviços personalizados, o que é essencial para o mercado em 2023.

Tendências para o mercado de varejo

Agora que já entendemos as expectativas do mercado para o varejo, chegou a hora de discutir algumas das tendências que impactarão o varejo no próximo ano.

#1 Jornada de compra híbrida

A jornada de compra híbrida é a junção do físico com o digital, onde varejistas podem oferecer aos consumidores uma experiência de compra fluida.

Independentemente do canal que eles escolham para comprar. 

Isso inclui recursos como coleta em lojas, pagamentos online ou no local, compras por meio de aplicativos, etc.

Para atender as demandas, as empresas precisam investir em integração. 

É necessário um sistema para loja para um maior controle das etapas do negócio e a roteirização de entregas precisa funcionar.

A fim de entregar as mercadorias no prazo combinado.

O objetivo desta abordagem é fornecer uma experiência consistente e personalizada para os consumidores e maximizar suas vendas. 

Além disso, esta jornada também ajudará os varejistas a reduzir custos, melhorar o atendimento ao cliente e obter insights mais profundos sobre seus consumidores.

#2 Aumento de compras pelas redes sociais

Atualmente as redes sociais são indispensáveis para o varejo e segue forte como tendência de uso por parte das empresas. 

Os consumidores gostam de comprar pelas redes sociais, pois isso lhes dá acesso rápido, fácil e conveniente aos produtos que necessitam. 

Além disso, as empresas também podem obter um feedback direto dos seus clientes, em tempo real.

As marcas também podem fazer uso das redes sociais para aumentar sua exposição, gerar leads e gerar lucro. 

Uma estratégia de marketing bem planejada pode ajudar as empresas a atingir um público mais amplo e criar relacionamentos com seus clientes.

As redes sociais também permitem que os varejistas ofereçam descontos, promoções e outras campanhas para incentivar os consumidores a fazerem compras. 

Isso significa que as empresas podem aumentar suas vendas e também conseguir um maior reconhecimento de marca.

#3 Uso de tecnologias variadas nos processos de compra

Os avanços tecnológicos têm desempenhado um papel importante na transformação do setor de varejo. 

Tecnologias, como inteligência artificial, realidade aumentada e visão computacional, estão sendo aplicadas em todos os setores do varejo.

Por exemplo, a realidade aumentada pode ser usada para criar experiências personalizadas para clientes e fornecer informações sobre produtos de forma interativa. 

A visão computacional é usada para capturar e analisar dados que são úteis para o gerenciamento de inventário, pagamentos e outras operações internas.

Tecnologias como essas permitem aos varejistas aprimorar as experiências de compra, melhorar a eficiência operacional e oferecer serviços personalizados para seus clientes. 

As empresas também podem usar essas tecnologias para obter insights sobre os comportamentos de compra e fornecer melhores recomendações a seus clientes.

A segurança das transações também tem se destacado nos últimos anos e será ainda mais aprimorada em 2023. 

O uso de tecnologias como biometria, reconhecimento facial e assinaturas eletrônicas estão ajudando os varejistas.

Principalmente para garantir que as transações sejam realizadas com segurança e que os dados dos clientes permaneçam seguros.

#4 Atendimento personalizado

Por fim, mas não menos importante, o atendimento personalizado também será uma tendência no varejo em 2023. 

Os consumidores querem serviços e produtos desenvolvidos especificamente para suas necessidades, e eles estão dispostos a pagar mais para obtê-los.

Os varejistas precisam investir em tecnologias para coletar e analisar dados sobre seus clientes, a fim de entendê-los melhor. 

Isso inclui o uso de recursos de aprendizado de máquina para criar modelos preditivos que permitam prever suas necessidades e oferecer-lhes produtos personalizados.

Como resultado, as empresas podem fornecer serviços e produtos que atendam melhor às necessidades e interesses de seus consumidores. 

Isso resultará em maior satisfação dos clientes, maior engajamento e mais vendas para o varejo. 

As empresas também terão acesso a dados valiosos sobre seus clientes, que podem ser usados para melhorar os seus serviços e produtos.

Conclusão

No geral, é seguro dizer que, apesar dos desafios que enfrenta, o mercado de varejo ainda está repleto de boas oportunidades para as empresas.

Principalmente as que conseguem se adaptar às novas tendências e tirar proveito das tecnologias emergentes. 

Ao mesmo tempo, é importante que as empresas estejam preparadas para os desafios que virão e façam os ajustes necessários.

Prestando atenção nas tendências para garantir o sucesso de seus negócios no futuro.

Portanto, com boa gestão e planejamento estratégico, o varejo pode não apenas superar, mas também prosperar no cenário econômico e tecnológico do ano de 2023.

Share.