quarta-feira, dezembro 6

Anualmente, milhões de brasileiros precisam declarar o Imposto de Renda. Um tributo cobrado pelo Governo Federal sobre os ganhos de pessoa física e jurídica, de acordo com os rendimentos. Por isso, entender como se calcula imposto de renda é fundamental.

Afinal, ele serve para determinar se de acordo com seus rendimentos você deve pagar um determinado valor ao governo ou receber porcentagem. Esse dinheiro retornável pode ser utilizado para novos investimentos, como analisar preço do bitcoin e outras criptomoedas.

Pensando nisso, preparamos o conteúdo a seguir com tudo o que você precisa saber sobre como se calcula Imposto de Renda. Confira também, de forma detalhada, o que ele significa, seu funcionamento e regras de isenção. 

Afinal, o que é Imposto de Renda?

De modo geral, um dos termos mais conhecidos dos brasileiros, o Imposto de Renda é um tributo federal aplicado anualmente sobre a renda das pessoas. Ou seja, um imposto que acompanha a evolução do patrimônio anual dos brasileiros.

Criado em 1922, o Imposto de Renda tem como objetivo oferecer os dados de trabalhadores e empresas para avaliação da cobrança correta dos rendimentos. Com isso, ele tem um papel social. 

Afinal, quanto maiores os seus rendimentos, maior será sua contribuição para o governo, ajudando na melhora da qualidade de vida de todos os brasileiros. Além disso, vale destacar que o Imposto de Renda é uma das maiores fontes de renda do Governo Federal.

Como funciona o Imposto de Renda?

De modo geral, o Imposto de Renda pode ser retido mensalmente direto dos salários dos brasileiros ou pago com base em outros rendimentos. A declaração obrigatória anual é a melhor maneira de verificar se a pessoa paga mais ou menos impostos que deveria. 

Esta declaração é sempre referente ao ano anterior. Ou seja, em 2023 os milhares de brasileiros irão declarar seus rendimentos e patrimônios de 2022, como, salários, rendimentos com investimentos e outras receitas.

Para elaborar uma declaração completa, é preciso colocar as despesas durante o período, para abatimento no valor dos impostos pagos. 

Entre as despesas mais comuns estão despesas médicas, dependentes, como filhos, educação, contribuição à Previdência Social e Privada. Caso o indivíduo pague menos impostos, a Receita Federal informa o valor ao fim da declaração.  

A partir disso, é gerada uma necessidade de pagamento, que pode ser realizada através de boleto bancário, débito automático ou Pix. Logo, uma maneira de ficar em dia com todas as pendências governamentais referentes a impostos sobre rendimentos e patrimônios.

Qual a importância de saber como se calcula o Imposto de Renda?

De modo geral, saber como se calcula imposto de renda é a melhor maneira de saber qual o modelo, simplificado ou completo, que melhor se encaixa para o seu perfil. Entretanto, os cálculos são feitos de maneira automática durante o preenchimento dos formulários.

Com isso, o próprio programa da Receita Federal fica responsável por realizar o cálculo do IR. A partir do sistema, dá para saber a sua situação com o fisco e as lacunas a preencher. 

Saber como realizar o cálculo pode não ser tão simples, afinal diferentes variáveis entram em ação para determinar os impostos a serem restituídos ou pagos. Entretanto, fique tranquilo, o cálculo completo é feito através do software do Imposto de Renda. 

Afinal, como se calcula o Imposto de Renda no modelo completo?

como se calcula o Imposto de Renda no modelo completo
como se calcula o Imposto de Renda no modelo completo

Ao todo existem dois modelos de declaração de imposto de renda, o modelo simplificado e o completo, que explicaremos o cálculo a seguir. De modo geral, o modelo completo é mais indicado para aqueles que possuem dependentes e muitas despesas dedutíveis.

Para realizar o cálculo do imposto de renda no modelo completo a Receita Federal realiza o somatório de todos os rendimentos tributáveis do contribuinte. Depois, com o valor encontrado, realiza-se a subtração pelas despesas incluídas na declaração. 

O resultado dessa conta será utilizado como base para o cálculo do IR do contribuinte, no qual será aplicada a alíquota referente a sua faixa de rendimento anual. Vale destacar que essa alíquota tem um limite de 27,5%. 

Com isso, é realizado o desconto de todo o valor pago de imposto pago pelo contribuinte durante o ano. Caso o resultado seja negativo, a Receita cobrará um valor a mais, caso positivo o valor será restituído ao contribuinte.

Como se calcula o IR simplificado?

Já no caso do modelo simplificado, ideal para os contribuintes que não possuem dependentes e grandes despesas tributáveis, o cálculo acontece da seguinte maneira: a Receita Federal reúne todos os valores de salários, pensões e investimentos. 

Vale destacar que dentro dessa conta não está inserido possíveis doações e herança. Assim como rendimentos de aplicações financeiras que são tributados de forma direta na fonte. 

Com o valor total, o sistema do Imposto de Renda aplica o desconto de 20% sobre os ganhos tributáveis, descobrindo o valor base para o cálculo do Imposto de Renda. Com isso, se determina a faixa de tributação inserida e a faixa de alíquota necessária.

O próximo passo é realizar a verificação de todos os impostos pagos pelo indivíduo durante o ano, como descontos no salário ou encargos mensais. A partir disso é possível chegar no valor final de imposto.

Da mesma forma que no imposto de renda completo, caso o valor esteja positivo, ele terá direito a uma restituição, se estiver negativo, será necessário pagar essa diferença. 

Como se calcula o IR simplificado
Como se calcula o IR simplificado

Conclusão

Com todas as informações apresentadas no texto é possível entender do que se trata o IR e também como se calcula imposto de renda. Apesar de não ser uma conta simples e de responsabilidade do contribuinte, é preciso entendê-la, para encontrar o modelo ideal.

Afinal, a declaração de IR pode ser feita de maneira simplificada ou completa. Sendo a primeira, para aqueles que não possuem dependentes e despesas. Assim, o cálculo dos modelos leva em conta rendimentos, despesas, investimentos e patrimônios. 

A partir disso, o sistema apresenta a necessidade de restituição do Governo Federal ou de pagamento do contribuinte sobre a diferença de imposto pago. Ou seja, essa é a maneira ideal de estar em dia com os impostos e pagamentos do país. 

Share.