Os muito aguardados resultados dos testes britânicos sobre o esteroide dexametasona foram publicados nesta sexta-feira, 17, confirmando seus benefícios no tratamento a pacientes com a COVID-19 submetidos à ventilação mecânica, mas alertam sobre possíveis danos caso a substância seja administrada muito cedo aos internados.

Um total de 2.104 pacientes hospitalizados receberam diariamente seis miligramas da substância por 10 dias, enquanto outros 4.321 apenas receberam o tratamento usual. No final da pesquisa, a taxa de mortalidade entre ambas categorias de pacientes sob tratamentos diferentes foi comparada, após 28 dias.

Entre os pacientes em ventilação mecânica, a taxa de mortalidade dos que usaram a medicação foi de 29,3%, comparado aos 41,4% que não a usaram. Ou seja, o grupo que teve a dexametasona administrada em seu tratamento com ventiladores registrou uma redução de 29% da mortalidade.

Em pacientes que recebiam oxigênio, mas com menos tratamentos invasivos, o benefício foi menor – 23,3% tratados com dexametasona morreram, enquanto 26,2% dos que não usaram faleceram. O estudo mostrou que nenhuma eficácia foi comprovada ao grupo que não precisou receber oxigênio desde que começou o tratamento.

Nesta categoria, 17,4% dos que fizeram uso do esteróide morreram, em comparação aos 14% que não o receberam – sugerindo que o medicamento aumentou o risco de mortalidade. Isso ocorre porque o funcionamento da droga suprime a resposta imune anormal que danifica os órgãos do corpo, em vez de atacar o vírus.

Em junho, em conversa com a AFP, o principal cientista americano em relação ao combate ao coronavírus, Anthony Fauci, alertou que a dexametasona não deve ser prescrita muito cedo depois que uma pessoa ter sido infectada.

“Não teve efeito, senão talvez uma possível piora do quadro desde o início”, ressaltou Fauci. “Isso é perfeitamente compreensível com o fato de saber que, no início da infecção, você precisa do sistema imunológico para combater o vírus”, acrescentou.

Os autores do artigo, publicado no New England Journal of Medicine, acrescentaram que a eficácia do medicamento “depende da escolha de uma dose certa, no momento certo, no paciente certo”.

Os pesquisadores acrescentaram que, no que diz respeito à COVID-19, a resposta imune anormal para pacientes que fazem uso somente do oxigênio parece mais causar danos do que a própria replicação do vírus no organismo. Os cientistas alertam que essa hipótese não deve ser aplicada a outras doenças respiratórias virais, como SARS, MERS e influenza, pois podem ter impactos diferentes.

A dexametasona foi adotada no Reino Unido no último 16 de junho, o dia em que os resultados iniciais foram anunciados. A medicação também é recomendada pelos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos EUA. Em seu site, o NIH alerta que ainda não se sabe até que ponto a dexametasona pode funcionar em combinação com o remdesivir, um medicamento antiviral que provou ser benéfico quando usado sozinho.

Os institutos acrescentam que os pacientes que tomam o medicamento devem ser monitorados de perto para infecções secundárias e em relação ao alto nível de açúcar no sangue. Sabe-se também que o uso de corticosteroides também pode reativar infecções anteriores que estavam dormentes, como o vírus da hepatite B ou da tuberculose.

Fonte: Atarde

Bahia ultrapassa 175 mil casos de Covid-19 desde o início da

A Bahia ultrapassou os 175 mil casos de coronavírus desde o início da pandemia. Nesta terça-feira, o Boletim Epidemiológico da Secretaria de

Covid-19: Brasil chega a 2,8 milhões de casos; 70,3% estão

Mais de 95 mil brasileiros morreram por causa do novo coronavírus Desde o início da pandemia, 2.801.921 de brasileiros contraíram o vírus. O

Bahia registra 915 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

Foram registrados 915 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,5%), 52 óbitos (+1,5%) e 2.102 curados (+1,4%), na Bahia, nas últimas 24

Covid-19: Brasil registra mais 561 mortes; total chega a 94.665

Doença atingiu 2,70 milhões de brasileiros; 69,5% já se recuperaram O balanço do Ministério da Saúde divulgado hoje (3) trouxe 561 novas

Teixeira registra 34 novos casos de Covid-19: 2367 pessoas estão

Teixeira de Freitas: Nesta data, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas comunica, com pesar, mais uma morte em decorrência do novo

Morre ex-secretário de Cultura da Bahia, professor e escritor Jorge

O professor e escritor e ex-secretário de Cultura da Bahia, Jorge Portugal, morreu, aos 63 anos, na noite desta segunda-feira (3), em Salvador.

Morre mais uma vítima da Covid-19 em Teixeira de Freitas: Homem de

Teixeira de Freitas: Na noite deste domingo, 02 de agosto, por volta das 22h15, morreu mais uma vítima de Covid-19 em Teixeira de Freitas.

Teixeira registra a 50ª morte por Covid-19: Casos confirmados chegam

Teixeira de Freitas: Neste domingo, 02 de agosto, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas comunica, com pesar, mais uma morte em decorrência

Teixeira registra 2548 casos positivos de Covid-19: 40 pessoas estão

Teixeira de Freitas: Nesta data, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas, comunica que neste domingo, nosso município registrou 05 novos

Caravelas paga equipes da saúde com repasse do PMAQ

Esse é o segundo ano consecutivo do pagamento dessa premiação, repetindo o compromisso com as equipes de saúde e a melhoria no atendimento dos

Nossos Apoiadores: