O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou nesta quarta-feira, 12, que o motorista profissional condenado por homicídio culposo pode ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa e ser impedido temporariamente de dirigir. Por unanimidade, o plenário entendeu que a medida não ofende o direito constitucional ao trabalho.

A pena de suspensão da carteira de habilitação está prevista no Artigo 302 do Código Brasileiro de Trânsito. Pelo dispositivo, o homicídio culposo cometido na direção de um veículo é punido com pena de detenção de dois a quatro anos, além da suspensão para dirigir.

Apesar de a suspensão estar prevista na norma desde 1997, a defesa de um motorista de ônibus que atropelou e matou um motociclista em Barbacena (MG), em 2004, alegou na Justiça de Minas que a pena não poderia ser aplicada a ele por inviabilizar o seu sustento como motorista profissional. Ao analisar o caso, a Justiça de Minas autorizou o motorista a dirigir. O Ministério Público resolveu recorrer ao Supremo.

Na sessão desta quarta, por unanimidade, os ministros seguiram voto proferido pelo relator, ministro Luís Roberto Barroso, e entenderam que o direito constitucional ao trabalho não é absoluto e a medida de suspensão da habilitação é uma forma de individualizar a pena para punir adequadamente cada crime cometido.

"O Brasil é um dos recordistas mundiais de acidentes de trânsito, embora tenha havido uma paulatina redução nos últimos anos. A pessoa fica impedida de dirigir, mas não de trabalhar", disse Barroso.

Seguiram o voto do relator os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e o presidente Dias Toffoli.

Ao final da sessão, Toffoli disse que o julgamento é dos mais importantes realizados pela Corte.

"É um caso que pode parecer do ponto de vista jurídico simples, mas do ponto de vista da sua relevância e importância, é um dos casos mais importantes que nós julgamos nos últimos tempos", disse.

Fonte: Atarde


Temóteo Brito muda os comandos das Secretarias de Infraestrutura e

Teixeira de Freitas: O prefeito Temóteo Alves de Brito (PP) promoveu na tarde desta última sexta-feira (03/04), uma cerimônia para anunciar

Mandetta bate-boca com Bolsonaro: "O senhor que me demita"

O clima esquentou entre o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e o Presidente Jair Bolsonaro. Em uma discussão por telefone, Bolsonaro teria

Presidente da Câmara de Lajedão vendeu terrenos que deveriam ser

Lajedão: Nossa equipe de reportagem recebeu uma denúncia que confirma a matéria publicada pelo Liberdade News, acerca dos terrenos que foram

Combate ao Coronavírus: Vereadores de Lajedão propõem redução de

Lajedão: Vereadores do município de Lajedão, que estão participando da Comissão de Gerenciamento de Crise no combate do

Bolsonaro volta a sugerir fim de isolamento com vídeo em rede social

O presidente Jair Bolsonaro voltou a sugerir o fim do isolamento social proposto por prefeitos e governadores em todo o país. Na manhã desta

Estado vai pagar conta de luz de 677 mil baianos pelos próximos

Bahaia: Um anúncio feito pelo governador Rui Costa, na sede da Governadoria, no fim da tarde desta quarta-feira (1º), garantiu duas boas

Vereadores doam 6,7 milhões em emendas no combate ao COVID-19 em

Teixeira de Freitas: Na sessão ordinária da Câmara Municipal na manhã desta quarta-feira (1º/04) sob a presidência do vereador Ronaldo Alves

Caravelas autoriza reabertura de estabelecimentos com exigência de

Caravelas: Atendimentos presenciais nos órgãos públicos continuam suspensos. As aulas na rede pública e particular também estão interrompidas

Decreto Municipal decreta suspensão do comércio varejista por 07

Teixeira de Freitas: Após orientação da Vigilância Epidemiológica, de que mediante o segundo caso confirmado de Coronavírus em Teixeira, cujo

Aras pede três dias para se posicionar sobre pedido de afastamento

O Procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou nesta terça-feira, 31, que em até três dias deve se posicionar sobre o pedido de

Nossos Apoiadores: