A Câmara aprovou nesta terça-feira, dia 1º, o texto principal do projeto de lei que limita os gastos para candidatos a prefeito e a vereador, em 2020, e também restringe o valor do autofinanciamento para as campanhas municipais. A proposta não detalha valores, mas prevê que o teto de despesas seja equivalente ao das eleições de 2016, corrigidos pela inflação (IPCA).

Naquele ano, São Paulo foi a cidade com o maior teto para disputa de prefeito (R$ 45,4 milhões). A regra de 2016, porém, só valia para aquela eleição.

Um destaque aprovado na última hora fez com que o limite de autofinanciamento das campanhas ficasse em 10% do teto fixado para o cargo ao qual o candidato concorrerá, e não de seu rendimento bruto, como na versão anterior. Ou seja, se numa cidade o limite de despesas para um candidato a vereador for de R$ 100 mil, ele só poderá usar R$ 10 mil do próprio bolso.

O deputado Fábio Trad (PSD-MS), relator do projeto, disse que o limite tem como objetivo impedir que concorrentes ricos levem vantagem na corrida eleitoral. "É para valorizar os mais competentes, e não os mais afortunados", disse.

O projeto aprovado na Câmara precisa passar pelo crivo do Senado e ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro para ser transformado em lei. Deputados se apressaram nesta terça para aprovar a urgência na tramitação do projeto, o que fez com que o tema seja analisado diretamente em plenário, sem passar por comissões. Para entrar em vigor em 2020, a lei precisa ser sancionada pelo presidente até 4 de outubro, ou seja, um ano antes da eleição.

"Estamos resolvendo de forma emergencial o que falhamos no projeto anterior", afirmou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), citando a minirreforma eleitoral aprovada no mês passado na Casa. O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) chamou a medida de "retrocesso", porque os valores para as campanhas continuam altos.

Vetos

O Congresso deve votar nesta quarta-feira, 2, os vetos de Bolsonaro à lei que altera regras eleitorais e partidárias. Líderes de siglas do Centrão querem a derrubada da maioria das alterações feitas pelo Executivo. O único consenso que deverá prevalecer é o da retomada do ponto que permitia um aumento anual do valor do Fundo Eleitoral sem limitação orçamentária prévia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Atarde


Fique atento: Prazo para eleitor regularizar título termina em maio

Quem não estiver em dia com documento, não poderá votar nas eleições Os cidadãos que tiveram o título de eleitor cancelado têm até o dia

Lei de descarte de resíduos é descumprida no extremo sul

Os municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes, que possuem plano intermunicipal de resíduos sólidos, têm até este ano para acabar

Usina Santa Maria apresenta Assessor de Comunicação: “É preciso

Teixeira de Freitas: A diretoria da Usina Santa Maria reuniu com a imprensa regional na manhã desta sexta-feira, 14 de fevereiro para anunciar o

Prefeitura de Teixeira de Freitas realiza limpeza de córregos

Teixeira de Freitas: A Defesa Civil de Teixeira de Freitas, por meio da Secretaria de Segurança e Cidadania, anuncia o início das ações de

Vaticano, Lula se reúne com o Papa para debater questões sociais

O ex-presidente Lula foi recebido nesta quinta-feira, 13, pelo Papa Francisco, na sede do Vaticano. A reunião com o pontífice, em Santa Sé, teve

Mário Negromonte é afastado oficialmente do TCM-BA

Quase três meses após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir pelo afastamento do conselheiro Mário Negromonte do Tribunal de Contas dos

STF confirma que motorista condenado pode ter CNH suspensa

O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou nesta quarta-feira, 12, que o motorista profissional condenado por homicídio culposo pode ter a

Ações de desenvolvimento em Teixeira atraem novo empreendimento à

Teixeira de Freitas: Nesta terça-feira (11), o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Turismo de Teixeira de Freitas,

Bolsonaro convida general para ocupar Casa Civil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) convidou o general Walter Braga Netto, atual chefe do Estado-Maior do Exército, para ocupar o cargo de

Lula viaja para visitar o papa Francisco

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva embarcou na tarde desta terça (12) para Roma, na Itália, onde vai visitar o papa Francisco no

Nossos Apoiadores: